Arquivo do autor:hilam

Octavio Paz – citação d’Os filhos de barro

Foto de Octavio Paz

Octavio Paz

Octavio Paz (em Os filhos do barro, Los hijos del limo)

Viver no agora é viver cara a cara com a morte. O homem inventou as eternidades e o futuro para escapar da morte, porém cada um desses inventos foi uma armadilha mortal. O agora nos reconcilia com nossa realidade: somos mortais. Só diante da morte nossa vida é realmente vida. No agora, nossa morte não está separada da nossa vida: são a mesma realidade, o mesmo fruto.

Anúncios

Roberto Piva – O século XXI me dará razão (se tudo não explodir antes)

Foto de Piva

Roberto Piva

O século XXI me dará razão, por abandonar na linguagem & na ação a civilização cristã oriental & ocidental com sua tecnologia de extermínio & ferro velho, seus computadores de controle, sua moral, seus poetas babosos, seu câncer que-ninguém-descobre-a-causa, seus foguetes nucleares caralhudos, sua explosão demográfica, seus legumes envenenados, seu sindicato policial do crime, seus ministros gangsters, seus gangsters ministros, seus partidos de esquerda fascistas, suas mulheres navios-escola, suas fardas vitoriosas, seus cassetes eletrônicos, sua gripe espanhola, sua ordem unida, sua epidemia suicida, seus literatos sedentários, seus leões-de-chácara da cultura, seus pró-Cuba, seus anti-Cuba, seus capachos do PC, seus bidês da direita, seus cérebros de água choca, suas mumunhas sempiternas, suas xícaras de chá, seus manuais de estética, sua aldeia global, seu rebanho-que-saca, suas gaiolas, seu jardinzinhos com vidro fumê, seus sonhos paralíticos de televisão, suas cocotas, seus rios cheio de latas de sardinha, suas preces, suas panquecas recheadas com desgosto, suas últimas esperanças, suas tripas, seu luar de agosto, seus chatos, suas cidades embalsamadas, sua tristeza, seus cretinos sorridentes, sua lepra, sua jaula, sua estricnina, seus mares de lama, seus mananciais de desespero.

1984

Sujeito quase oculto

lagrima


        Tem olhos que parecem a humanidade.
        A humanidade terna e pacífica
        				nos olhos
        permeando uma realidade fria
        contra o calor da subjetividade...

        A sede
        dessa humanidade é
        como o calor do sol: 	viver!
        			morrer!
        			pertencer
        		à vida e à morte
        		cumpre um objetivo
        			educativo.

        A angústia
        dessa humanidade é
        irrequieta e será chamada vulcão!
        Os partos difíceis e mais dolorosos
        requerem máximos esforços que sucumbem
        em mutações.
        	       	Cumpre-nos.
        		Cumpramos.
        Ah! bendita liberdade ser homem, onívoro e divino!
        Oh! vem libertar o homem de si mesmo!
        	Que não estão mais sendo divinos...
        	Que são cada vez menos homens e
        	conservaram-se onivoramente incapacitados.

Eu queria uma explicação para o que estou sentindo

soft castle by Joel Real

soft castle by Joel Real

Depois de ver as notícias matutinas, dei por mim sentindo um mal-estar estranho.

A revolta contra o que Israel está aprontando de novo em Gaza, a plausibilidade dos EUA estarem por trás da queda do avião repleto de cientistas pesquisadores da AIDS, seja por causa do lucro com a venda de armas para o conflito Ucrânia-Rússia, seja por influência da indústria farmacêutica no governo do país.

No Brasil, estamos expostos, a qualquer momento, a sermos presos por defender uma sociedade mais justa e igualitária, a sermos indiciados pelo crime de ‘humanismo’.

Minha própria vida pessoal tem tido altos e baixos de dar enjoo a qualquer frequentador de montanha russa.

Ao longo do mal-estar, lembrei de pedir orientação ao milenar oráculo “I Ching”. Está me ajudando a entender o atual momento pelo qual todos estamos passando. Eis a resposta:

CONDUTA
Hexagrama 10

“A situação é realmente difícil. O mais forte e o mais fraco encontram-se muito próximos um do outro”. Quando o fraco segue a trilha do forte e o provoca, se esta atitude se deu de forma alegre e inofensiva, então não há mal, o mais forte aceitará. Ao lidar com o que é insuportável, o mais sensato é manter a conduta com decoro. Pela gentileza se consegue sucesso até mesmo em tais circunstâncias. O hexagrama ensina que o reconhecimento dos próprios limites pode estimular a busca da perfeição, da integridade e do equilíbrio. Manter-se firme no justo meio e ocupar um lugar de força sem ser inconveniente representa um êxito feliz, uma grande glória.

Quando a quarta linha for móvel:

Alcançou-se a liberdade de escolha. Pode seguir o caminho da influência (o caminho dos heróis) ou o caminho da reclusão (o caminho dos sábios). Decida livremente de acordo com seus sentimentos e sua natureza, só assim encontrará o caminho que lhe corresponde, o caminho que será o certo e sem culpa.

Em movimento para: VERDADE INTERIOR (Hexagrama 61)

O que está em jogo é a sinceridade profunda e a confiança. Propicia-se a harmonia e a comunhão através de alegria e flexibilidade: grande confiança! Tal alegria deve ser desprovida de reservas ou segundas intenções, deve ser direta e atingir a todos. É favorável seguir em frente. Sempre tomando as medidas necessárias para concretizar os objetivos. Mantendo-se receptivo(a), livre de conceitos e expectativas que limitariam a criatividade. Mas confiança e verdade interior não querem dizer intimidade sem critérios, pois uma cumplicidade desonesta só levará a resultados desastrosos. Apenas quando as alianças se alicerçam na retidão e na firmeza os laços permanecem fortes o bastante para vencer as forças adversas. “A ligação sincera entre as pessoas depende de um contato interior; quando duas vontades estão unidas, haverá uma natural ressonância”. (Wu Jyh Cherng) “Seja cauteloso(a) em seus julgamentos e adie a condenação de pessoas à morte”. Busque a verdade penetrando nas mentes das pessoas com compreensão. Saber perdoar em tais circunstâncias pode se constituir na forma suprema de justiça, pois gera uma impressão moral tão forte que propicia a retificação da conduta. O perdão, concedido de modo apropriado e no momento oportuno, tem um profundo alcance humano e espiritual, pois liberta ambos os lados.

 

Radiohead – There there

Hilam A na Grama

in pitch dark i go walking in your landscape.
broken branches trip me as i speak.
just because you feel it doesnt mean it’s there.
just because you feel it doesnt mean it’s there.

there’s always a siren
singing you to shipwreck.
(don’t reach out, don’t reach out)
steer away from these rocks
we’d be a walking disaster.
(don’t reach out, don’t reach out)

just because you feel it doesn’t mean it’s there.
(there’s someone on your shoulder)
just because you feel it doesn’t mean it’s there.
(there’s someone on your shoulder)

there there

why so green and lonely?
heaven sent you to me.

we are accidents
waiting waiting to happen.

we are accidents
waiting waiting to happen.

Tradução:

Na completa escuridão vou andando em sua paisagem,
galhos quebrados me fazem viajar enquanto falo.
Só porque você sente não quer dizer que exista.
Só porque você sente não quer dizer…

Ver o post original 95 mais palavras