A pedidos

o que pensar de alguém que suspeita da
realidade nua e crua? que procura
algo escondido mesmo no que está mais
à mostra? realidade cotidiana é a mais

pura verdade, e mesmo assim, não se
contentar com provas cabais? não se
medir o ridículo de inquirir o fato como
se não existira? como se dá essa lógica?

o medo força a precaução até com o que há
de mais puro e claro. querer estar preparado
para tudo, até para o que não existe...
o que pensar de uma atidude assim?

não espero respostas, minha mente ferve,
devo admitir isso também como normal?
devo tolerar suspeitos de qualquer espécie?
devo perdoar as acusações infames?

só aos doentes e velhos é tolerado o
falar sem rédeas; as relações sociais
não nos exigem suportar qualquer preconceito.
não vou me desculpar pelas ofensas dos outros...

24/10/2009
Anúncios

Sobre hilam

Ainda em processo de construção humana, mesmo com mais de 40 anos de idade...

Publicado em 29/03/2010, em Poesia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: