Sorriso

 sorriso

                            Tenho vinte e seis anos

                            e até agora só aprendi

                            que eu precisaria de pelo menos cento

                            e vinte anos para saber

                            o que eu aprendi até agora.

                            Que não há aprendizado no futuro:

                            Só agora.

 

 

 

Um poema feito do calor da tarde,

                   revelando a grande claridade do sol,

                   deus dos ocupados; louvam-no até

                   nas meditações e passeios: é sentir-

                   -lhe na cabeça e nos braços, querer

                   tirar a roupa e imergir (tchibum!).

 

 

 

                   Tua tristeza me descabela: atônito

                   medito (projeto) minha felicidade em ti!

                   Quero o próximo distante, e chamá-lo

                   idiota, pois que tristeza a tua da noite…

                   Quero morrer-me se for sacrifício que

                   contente deixa aos deuses mais mimados:

                            só dos teus sorrisos contínuos continuo

                            a sentir o prazer de viver aqui.

Anúncios

Sobre hilam

Ainda em processo de construção humana, mesmo com mais de 40 anos de idade...

Publicado em 19/10/2006, em Poesia. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Não há mérito envolvido. Poderia explicar?

  2. Ninguém merece…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: