Série Escatológica VI

Olho

ENROLADO

Estou aos buracos: a superfície desta
parede encobrindo seu miolo apodrecido.
À quina deste quarto ventilado, é o
local da coluna que sustenta o e(go)difício.

Esperança vã: melhor não guardar nem
esconder onde não possa achar.
Ensinar, só se a experiência for milenar.
O que o medo consegue conservar, deixe!

Nem Cândido, nem Pangloss. Porque de-
finir-se? Se até o nada é infinito…
‘La virtù sta nel mezzo’. É como diz o ancião.

Mas eu sou apenas ancinho, roçando num
jardim, enrolado em folhas e raízes;
alguém me perguntou alguma coisa? (voltando)

Anúncios

Sobre hilam

Ainda em processo de construção humana, mesmo com mais de 40 anos de idade...

Publicado em 25/09/2006, em Poesia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: